A E I O U do trabalho com crianças

Á - É - I - Ó – U
DO TRABALHO COM CRIANÇAS


Segundo o Dicionário Aurélio, Á - É - I - Ó - U, é a substantivação de a, e, i, o, u com que se designam as primeiras letras ou rudimentos de uma matéria.
Você se recorda de como veio a aprender a ler e escrever? Lembra quantas vezes escreveu as vogais em seu primeiro caderno?
Para deixar de ser analfabeto é necessário dominar, em primeiro lugar, os rudimentos da gramática, e, infelizmente, quantos ainda vivem em absoluta ignorância!
No trabalho com as crianças existe, também, muita ignorância por não se conhecer as noções básicas para se obter resultados satisfatórios e eternos.
Há muitos que são ANALFABETOS em trabalhos com crianças, fazendo tudo de maneira apenas superficial e sem qualidade.
Deseja conhecer mais e dominar esta matéria? Então escreva em sua mente e coração, até gravar bem, o Á-É-I-Ó-U do trabalho com crianças.

A – AMOR
“Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: APASCENTA OS MEUS CORDEIROS” (Jo 21.15)
Pedro que negara ao Senhor três vezes é questionado três vezes pelo Senhor: “Amas-me” e só ao responder: “Tu sabes que te amo” é que recebe a missão de apascentar, pastorear, tanto cordeiros como ovelhas.
Interessante neste texto é Jesus utilizar a palavra “cordeiro” que identifica os pequeninos de um rebanho de ovelhas, o que nos faz pensar que, também, as crianças precisam de cuidado pastoral. Sim, as crianças precisam ser apascentadas e não pajeadas.
Muitos trabalhos com crianças se resumem apenas em tomar conta dos pequenos para que não atrapalhem os adultos responsáveis por elas.


E – ESPERANÇA
“Que virá a ser, pois, este menino? (Lucas 1.66)
Quando estas palavras foram pronunciadas, por ocasião do nascimento de João Batista, o seu pai, Zacarias, tinha uma profunda convicção e esperança, chegando a afirmar: “Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo” (Lucas 1.76).
No Velho Testamento, no Salmo 78 versos 1 a 8, fica bem claro que ao falarmos às futuras gerações sobre o Senhor e a maravilha de seu Amor e sua Salvação, estas crianças confiarão ao Senhor e serão obedientes à sua vontade, escapando de virem a ser uma geração rebelde e infiel.
O trabalho com as crianças exige que se olhe para o futuro com a esperança que elas não serão escravas de Satanás, mas serão servos fiéis; que elas não estarão perdidas, mas salvas eternamente; pois, semearemos em seus corações a preciosa Palavra do Senhor que tem a garantia de não voltar para Ele vazia.
Não haverá ministério eficaz com as crianças sem esta esperança de que veremos os frutos de nosso trabalho, para a glória de Deus.


I – INVESTIMENTO
Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-o; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino, e o criou (Ex 2.9).
Quanto custa formar uma criança? Sem dúvida trabalhar com os pequeninos exige  gastos, exige investimentos. Investimentos não só de dinheiro, de material, mas também de tempo.
Quanto trabalho com crianças é feito na base de improvisação e pode-se afirmar seguramente que é  para as atividades que envolvem as crianças que nunca se conseguem as verbas necessárias. Embora se saiba que o trabalho com as crianças produz mais resultados do que o trabalho com jovens e adultos, chegando alguns a afirmar que dá um retorno de 90% contra 10%, investe-se apenas 10% nas crianças, quando se investe.
Não haverá ministério eficaz com as crianças sem assumir os devidos custos:
a) custos para melhor preparo de aulas;
b) custos para ter-se melhores materiais didáticos;
c) custos para se transmitir melhor o ensino da Palavra de Deus às crianças;


O – ORAÇÃO
Levante-te, clama de noite no princípio das vigílias; derrama o teu coração como água perante o Senhor; levante a Ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas (Lm 2.19).
Diante de um quadro terrível, quando o povo estava sendo levado para o cativeiro, levanta-se este desafio do profeta Jeremias: “Clama ao Senhor pela vida de teus filhinhos”.
Mais do que nunca há necessidade de oração em favor das crianças. Nada poderá ser alcançado senão através da oração.
Aquele que trabalha com as crianças precisa aprender o segredo da oração por si mesmo, pelo seu preparo, que sua vida seja um exemplo e pala salvação das crianças e seu crescimento espiritual.
É imperioso reconhecer a verdade daquela afirmação de Agostinho: “É mais importante falar de Deus acerca das crianças, do que falar às crianças acerca de Deus!”.
Não haverá ministério eficaz com as crianças sem a prática da oração.


U - URGÊNCIA
“Assim, pois, não é da vontade de vosso Pai Celeste que pereça um só destes pequeninos” (Mt 18.14).
É urgente ganhar as crianças para Cristo. Enquanto crianças elas são mais suscetíveis de serem evangelizadas, de reconhecerem seu pecado, de crerem na pessoa e obra de Jesus.
A medida que vão crescendo, que vão se adultizando, vão também endurecendo os seus corações e ficando cada vez mais marcadas pelos pecados.
Tem sido comprovado que os 85% dos que são cristãos, tomam esta importante decisão entre 15 e 30 anos; 4% após os 30 anos e 1% de 1 a 4 anos.
Esta estatística nos mostra como é urgente ganhar as crianças. Infelizmente muitos não crêem na evangelização das crianças e protelam a comunicação da mensagem.
Quantas crianças acabam sendo igrejadas e não evangelizadas!
Quem trabalha com as crianças deve ter como prioridade conduzí-las à salvação em Cristo, pois esta é a vontade de Deus.
Não haverá ministério eficaz com as crianças sem este sentimento de urgência quanto ganhá-las para Jesus.
Sim! Eis aí o Á-É-I-Ó-U do trabalho com as crianças, salva-las depende também


Autora: Zélia M. R. da Paz



CEVI – Curso de Evangelismo Infantil
Disciplina : Artes I
Profª. Luciene Moraes
e-mail: cscdedeus@hotmail.com ou tialumoraes@yahoo.com.br



A CAIXINHA DE DEUS




Tenho em minhas mãos duas caixasque Deus pediu  para lhe entregar .Ele disse:-Coloque todas as suas tristezas na preta e todas as suas alegrias na dourada.Você  entendeu a palavra e,nasduas caixas,tanto as suas alegrias quanto as suastristezas você vai guardar.Mas,embora a dourada ficassecada dia mais pesada,a pretacontinuava tão leve quanto antes.Você deve estar curiosa(o),abra a preta.Você quer  descobrir o porquê?Vou te mostrar! Na base da caixa umburaco pelo qual suastristezas saem.Mostra  o buraco a Deus e pergunta:Onde estar as minhas tristezas?Você quer saber?" Deus  sorrir  gentilmente para você  disse:-Meu(a) filho(a),elas estão aqui comigo!Pergunta:-Deus,por que deu-me as caixas? Por que a dourada inteira ea preta com o buraco?-Meu(a) filho(a),a dourada é paravocê contar suas bênçãos.. E a preta é para você deixarir embora suas mágoase tristezas..Lembre-se sempre de guardarseus momentos mais felizese deixar ir emboraas tristezas!!!





* História das três árvores

                                     História das três árvores






"Havia, numa cidade, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes.
A primeira, olhando as estrelas, disse:
- Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada.
A segunda olhou para o riacho e suspirou:
- Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas.
A terceira árvore olhou o vale e disse:
- Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto, mas tanto, que as pessoas, ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em Deus.
Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam.
Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos... Que pena!
A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais, coberto de feno. A segunda virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.
E todas as três se perguntavam desiludidas e tristes: "- Para que isso?"
Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia mil melodias no ar, uma jovem mulher colocou seu bebê recém nascido naquele coxo de animais. E, de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.
A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco, e, no meio de uma tempestade, quando o estavam quase afundando, o homem levantou e disse ao mar revolto: "Sossegai". Num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando o Rei dos Céus e da Terra.
Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela, pois fora condenado à morte, mesmo sendo inocente.
Logo, sentiu-se horrível e cruel. Mas no domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para salvação da humanidade, e que as pessoas sempre se lembrariam de Deus e de Seu Filho Jesus Cristo ao olharem para ela.
Eis a moral da história: as árvores tinham sonhos, mas as suas realizações foram mil vezes melhores e mais sábias do que haviam imaginado.



Adicionar legenda

Material confeccionados pelas alunas do CEVI


CEVI ensinando as ministrar a lançarem a rede


1º Seminário para Pais, Pastores, Professores de EBD, Lideres de Ministério Infantil


Tapete voador! O que te leva para o céu?


Nesta dinâmica falaremos sobre a importância de não somente querer ir para o céu,
mas também de levar conosco nossos irmãos. Falaremos da importância de ajudar o
outro (próximo) a se firmar em Jesus e também em falarmos de Jesus aos perdidos e
cativos, procuramos também passar a importância de estarmos no centro da vontade de Deus.  O tapete é colocado aberto no chão e cantamos um corinho, no final do corinho todos devem subir no tapete. Observamos se todos estão em cima do tapete. Se todos estiverem lá, pedimos que saiam e dobramos o tapete. O procedimento é repetido até que o tapete fique bem pequeno ao ponto de não caberem todos lá, com isto observaremos se uns ajudam os outros. Ao fim da brincadeira, explicamos o porque do tapete ter sido dobrado (A porta do Céu é estreita e devemos sempre estar na posição, não esquecendo que o amor ao próximo é um Mandamento)

CORINHOS QUE PODEM SER UTILIZADOS:

O céu é um lindo lugar
Cheio de graça sem par
Meu Jesus vou avistar
Pois o céu é um lindo lugar
Eu quero ir lá!
 




Caminhando Eu Vou Para Canaã,
 Caminhando Eu Vou Para Canaã,
 Caminhando Eu Vou Para Canaã,
 Oh Glória Deus Caminhando Eu Vou Para Canaã...
 Se Você Não Vai, Não Impeça A Mim,
 Se Você Não Vai, Não Impeça A Mim,
 Se Você Não Vai, Não Impeça A Mim,




                                                                                                                                                                                                     Oh Glória Deus Caminhando Eu Vou Para Canaã...

Curso Cevi
Módulo Artes I
Professora Luciene Moraes

Recadinhos